Lucratividade e rentabilidade: Entenda as diferenças!

Muitas pessoas não conhecem a diferença entre lucratividade e rentabilidade, mesmo possuindo conceitos similares na aplicação do dia a dia dos negócios não são palavras sinônimas. Até em debates relacionados à liquidez do mercado financeiro é comum essas duas palavras serem usadas de forma muito comum.

Em diversos assuntos ligados ao mundo financeiro, ambas podem estar inter relacionadas para definição de vários tipos de abordagens a respeito do campo de investimento.

Dentro de uma empresa é importante não misturar as duas palavras para evitar conflitos de ideias e de objetivos, podendo prejudicar a eficiência da gestão de uma empresa.

É importante compreender a diferença entre as duas palavras e abordá-las de maneira correta para defender os reais objetivos dos projetos de uma empresa.

O que é lucratividade e rentabilidade?

Ambas as palavras estão constantemente relacionadas ao contexto de obtenção do lucro líquido de uma empresa, porém cada uma possui significado e função diferente.

Ao prever a taxa de retorno de um determinado investimento, calcular os percentuais de aplicação e de relativo lucro determinados projetos podem ser encaminhados para a revisão pelo simples fato de confundir a semântica desses termos, vejamos a seguir a definição do significado de cada uma.

O conceito de lucratividade

Essa palavra se refere a um tipo de indicador que demonstra o nível de ganho que um negócio consegue gerar em relação ao investimento recebido.

Ao abordar esse conceito nos referimos à margem de lucro líquido obtido em determinado período de tempo, com determinado conjunto de atividades e considerando determinada faixa de investimento.

O seu significado indica a relação entre o lucro líquido e o valor de cada venda em taxa percentual, calculando os reais ganhos da corporação em comparação com o faturamento.

Na prática, quando uma empresa vende determinado produtos ou serviço, parte do preço visa cobrir os custos de produção, distribuição, comunicação e entre outros, ficando uma outra parte como lucro para a empresa.

Sendo assim, o lucro líquido se refere ao valor que sobra depois de deduzir as despesas, custos e impostos.

O que é rentabilidade?

Esse termo se refere a um tipo de indicador conceitual que visa quantificar a capacidade de um investimento inicial de gerar retorno eficiente para o negócio.

Quando calculamos o quanto a empresa rendeu no último ano, estamos nos referindo ao investimento inicial aplicado. Na prática, quando um especialista fala em rentabilidade ele avalia se o lucro líquido obtido pela empresa foi promissor em comparação aos investimentos realizados pela empresa.

Se a empresa investiu 1 milhão de reais e depois de doze meses lucrou 200 mil reais ela teve baixa rentabilidade, mas se depois de doze meses o seu lucro gerou 2 milhões de reais líquidos a sua rentabilidade foi mais alta.

Dessa forma, o cálculo pode considerar o lucro líquido e a soma de investimentos em determinado período, ou considerar investimentos pontuais para gerar o cálculo e a análise de rentabilidade.

Assim, a gestão pode identificar se o investimento valeu a pena, se houve ganho substancial e real direcionamento do negócio. 

Por outro lado, para saber se o negócio está sendo rentável é possível calcular a partir do resultado do caixa da empresa no final do ano e comparar o resultado com os investimentos realizados no mesmo período.

A medição certa

Ao conhecer o conceito correto de cada tipo de palavra e aplicação para calcular retorno e obtenção de lucro real, a empresa passa a ter melhor visão para medir corretamente seus investimentos.

É fundamental que a empresa sempre monitore o lucro final com dados oriundos do faturamento das vendas, e analise se o negócio é rentável comparando o lucro com os investimentos realizados.

Em todos os casos temos a comparação com o lucro líquido apontando para as análises diferenciadas a respeito do desempenho financeiro.

O conhecimento

Conhecer o que realmente a empresa ganhou em determinado período de tempo é importante para manter a empresa controlada.

Quando a empresa olha somente para o lucro e esquece de enxergar os fatores rentáveis, o gestor pode ter a visão de um falso sucesso de seus investimentos, ou seja, entra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que retorna pode não cobrir a quantidade de capital investido inicialmente.

Dessa forma é importante aplicar o conhecimento correto, contar com sistemas de gestão e medição constante. É importante obter receitas com as vendas de produtos e serviços, mas é essencial que a quantidade e os valores das receitas possam cobrir os custos iniciais, as despesas, o valor do investimento e gerar margem lucrativa.

Sabemos que não adianta uma empresa lucrar bastante em determinado período tendo altos investimentos atrelados com aquisição de equipamentos, treinamento e construção de estruturas de produção.

Em certos casos, a rentabilidade é alcançada depois de um período cuja taxa de retorno é altíssima e permite alta lucratividade.

Benefícios

Ao conhecer os conceitos de cada tipo de termo e sua aplicação no mercado, a empresa passa a ter maior consciência a respeito do dinheiro investido e do dinheiro que realmente retornou.

Ambos são diferentes, mas como falamos no início do artigo estão inter relacionadas, no longo prazo quando uma empresa é rentável não é lucrativa ela correrá o risco de não se manter a médio e longo prazo, principalmente, quando os custos são elevados.

Existem situações nas quais a empresa pode ser rentável no início de suas atividades, mas com baixo índice de lucro líquido sem permitir à empresa a recuperação do investimento.

Conclusão

Portanto, baixos índices de lucro e de obtenção de atividade rentável podem comprometer o tempo de vida da empresa.

Para a saúde da empresa é fundamental que exista equilíbrio entre os dois indicadores para que a corporação possa de fato cobrir custos, despesas e gerar lucro verdadeiro.

Essa abordagem faz parte de um processo de gestão eficiente que possa de fato ajudar no crescimento de uma empresa e sucesso de um negócio. Atualmente, além de abordagens metodológicas, é possível monitorar todos os dados através de softwares e aplicativos em tempo real, além de contar com a geração de informações mais complexas em determinado ciclo de tempo.

Últimos posts

Orangiuz em: descomplicando termos técnicos da contabilidade

Autor: Marketing Orangiuz

14 de setembro de 2023

Orangiuz News

Se inscreva para receber em primeira mão tudo sobre os nossos artigos.

Conheça nossos planos

É muito ruim deixar o seu negócio sendo cuidado por uma contabilidade que não fala a sua língua, não é?

A Orangiuz é jovem, descolada e moderninha. Venha conhecer os nossos planos! 👇

Ouça o Podcast da Orangiuz

Clique no botão abaixo e ouça o Café com Orangiuz, um podcast exclusivo da Orangiuz.

Abra sua Empresa

Está cansado de não poder controlar o seu tempo e ficar vendo os seus amigos indo trabalhar no exterior?

Você também pode fazer isso! O primeiro passo é abrir sua empresa.

Lucratividade e rentabilidade: Entenda as diferenças!

Últimos posts

Orangiuz em: descomplicando termos técnicos da contabilidade

Autor: Marketing Orangiuz

14 de setembro de 2023

Comunicar e ser comunicado

Autor: Marketing Orangiuz

15 de agosto de 2023

Seria a inteligência artificial uma forte candidata a substituir o profissional contábil?

Autor: Marketing Orangiuz

28 de julho de 2023

Orangiuz News

Se inscreva para receber em primeira mão tudo sobre os nossos artigos.

Lucratividade e rentabilidade: Entenda as diferenças!

Muitas pessoas não conhecem a diferença entre lucratividade e rentabilidade, mesmo possuindo conceitos similares na aplicação do dia a dia dos negócios não são palavras sinônimas. Até em debates relacionados à liquidez do mercado financeiro é comum essas duas palavras serem usadas de forma muito comum.

Em diversos assuntos ligados ao mundo financeiro, ambas podem estar inter relacionadas para definição de vários tipos de abordagens a respeito do campo de investimento.

Dentro de uma empresa é importante não misturar as duas palavras para evitar conflitos de ideias e de objetivos, podendo prejudicar a eficiência da gestão de uma empresa.

É importante compreender a diferença entre as duas palavras e abordá-las de maneira correta para defender os reais objetivos dos projetos de uma empresa.

O que é lucratividade e rentabilidade?

Ambas as palavras estão constantemente relacionadas ao contexto de obtenção do lucro líquido de uma empresa, porém cada uma possui significado e função diferente.

Ao prever a taxa de retorno de um determinado investimento, calcular os percentuais de aplicação e de relativo lucro determinados projetos podem ser encaminhados para a revisão pelo simples fato de confundir a semântica desses termos, vejamos a seguir a definição do significado de cada uma.

O conceito de lucratividade

Essa palavra se refere a um tipo de indicador que demonstra o nível de ganho que um negócio consegue gerar em relação ao investimento recebido.

Ao abordar esse conceito nos referimos à margem de lucro líquido obtido em determinado período de tempo, com determinado conjunto de atividades e considerando determinada faixa de investimento.

O seu significado indica a relação entre o lucro líquido e o valor de cada venda em taxa percentual, calculando os reais ganhos da corporação em comparação com o faturamento.

Na prática, quando uma empresa vende determinado produtos ou serviço, parte do preço visa cobrir os custos de produção, distribuição, comunicação e entre outros, ficando uma outra parte como lucro para a empresa.

Sendo assim, o lucro líquido se refere ao valor que sobra depois de deduzir as despesas, custos e impostos.

O que é rentabilidade?

Esse termo se refere a um tipo de indicador conceitual que visa quantificar a capacidade de um investimento inicial de gerar retorno eficiente para o negócio.

Quando calculamos o quanto a empresa rendeu no último ano, estamos nos referindo ao investimento inicial aplicado. Na prática, quando um especialista fala em rentabilidade ele avalia se o lucro líquido obtido pela empresa foi promissor em comparação aos investimentos realizados pela empresa.

Se a empresa investiu 1 milhão de reais e depois de doze meses lucrou 200 mil reais ela teve baixa rentabilidade, mas se depois de doze meses o seu lucro gerou 2 milhões de reais líquidos a sua rentabilidade foi mais alta.

Dessa forma, o cálculo pode considerar o lucro líquido e a soma de investimentos em determinado período, ou considerar investimentos pontuais para gerar o cálculo e a análise de rentabilidade.

Assim, a gestão pode identificar se o investimento valeu a pena, se houve ganho substancial e real direcionamento do negócio. 

Por outro lado, para saber se o negócio está sendo rentável é possível calcular a partir do resultado do caixa da empresa no final do ano e comparar o resultado com os investimentos realizados no mesmo período.

A medição certa

Ao conhecer o conceito correto de cada tipo de palavra e aplicação para calcular retorno e obtenção de lucro real, a empresa passa a ter melhor visão para medir corretamente seus investimentos.

É fundamental que a empresa sempre monitore o lucro final com dados oriundos do faturamento das vendas, e analise se o negócio é rentável comparando o lucro com os investimentos realizados.

Em todos os casos temos a comparação com o lucro líquido apontando para as análises diferenciadas a respeito do desempenho financeiro.

O conhecimento

Conhecer o que realmente a empresa ganhou em determinado período de tempo é importante para manter a empresa controlada.

Quando a empresa olha somente para o lucro e esquece de enxergar os fatores rentáveis, o gestor pode ter a visão de um falso sucesso de seus investimentos, ou seja, entra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que retorna pode não cobrir a quantidade de capital investido inicialmente.

Dessa forma é importante aplicar o conhecimento correto, contar com sistemas de gestão e medição constante. É importante obter receitas com as vendas de produtos e serviços, mas é essencial que a quantidade e os valores das receitas possam cobrir os custos iniciais, as despesas, o valor do investimento e gerar margem lucrativa.

Sabemos que não adianta uma empresa lucrar bastante em determinado período tendo altos investimentos atrelados com aquisição de equipamentos, treinamento e construção de estruturas de produção.

Em certos casos, a rentabilidade é alcançada depois de um período cuja taxa de retorno é altíssima e permite alta lucratividade.

Benefícios

Ao conhecer os conceitos de cada tipo de termo e sua aplicação no mercado, a empresa passa a ter maior consciência a respeito do dinheiro investido e do dinheiro que realmente retornou.

Ambos são diferentes, mas como falamos no início do artigo estão inter relacionadas, no longo prazo quando uma empresa é rentável não é lucrativa ela correrá o risco de não se manter a médio e longo prazo, principalmente, quando os custos são elevados.

Existem situações nas quais a empresa pode ser rentável no início de suas atividades, mas com baixo índice de lucro líquido sem permitir à empresa a recuperação do investimento.

Conclusão

Portanto, baixos índices de lucro e de obtenção de atividade rentável podem comprometer o tempo de vida da empresa.

Para a saúde da empresa é fundamental que exista equilíbrio entre os dois indicadores para que a corporação possa de fato cobrir custos, despesas e gerar lucro verdadeiro.

Essa abordagem faz parte de um processo de gestão eficiente que possa de fato ajudar no crescimento de uma empresa e sucesso de um negócio. Atualmente, além de abordagens metodológicas, é possível monitorar todos os dados através de softwares e aplicativos em tempo real, além de contar com a geração de informações mais complexas em determinado ciclo de tempo.

Últimos posts

Orangiuz em: descomplicando termos técnicos da contabilidade

Autor: Marketing Orangiuz

14 de setembro de 2023

Comunicar e ser comunicado

Autor: Marketing Orangiuz

15 de agosto de 2023

Orangiuz News

Se inscreva para receber em primeira mão tudo sobre os nossos artigos.

Sua contabilidade de um jeito simplicado